ReticuloEndoplasmático Ribossomas ComplexodeGolgi.htm nucleo.htm Cloroplastos mitocondrias.htm Parede Celular index.htm bibliografia.htm


 

 

 

Retículo Endoplasmático

 

 

            O retículo endoplasmático (RE) é um sistema de sáculos (sacos achatados) designados por cisternas;      por vesículas esféricas e túbulos que intercomunicam entre si, limitados sempre por membranas, que compreendem dois sistemas: o retículo endoplasmático granular ou rugoso (REG) ou (RER) e o retículo endoplasmático liso (REL). O RER apresenta sáculos cujas membranas são cobertas por ribossomas. O REL é um conjunto de canalículos ou tubos anastomosados, caracterizados pela ausência de ribossomas.

            O retículo endoplasmático aparece em todas as células eucariotas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

        O retículo endoplasmático é constituído por um complexo membranar de cisternas, canais, vesículas, e vacúolos.

                    Este organelo tem na sua constituição um sistema de membranas constituídas por lípidos e proteínas; as proteínas do retículo endoplasmático são enzimáticas e estruturais, enquanto os lípidos são essencialmente fosfolípidos

    A síntese das proteínas constituintes das membranas do retículo endoplasmático é realizada pelos ribossomas. Os lípidos são sintetizados pelas enzimas das próprias membranas.

 

O Retículo Endoplasmático realiza as seguintes funções:

 

    - Assegura o transporte de substâncias, realizando uma verdadeira circulação intracelular, através dele também são realizadas trocas entre a célula e o meio circundante.

 

    - Armazena e concentra substâncias provenientes do meio extracelular, através da pinocitose, bem como substâncias produzidas pela própria célula, como é o caso dos anticorpos que se acumulam no retículo endoplasmático dos plasmócitos.

 

    O desenvolvimento do retículo endoplasmático varia em diferentes tipos celulares, estando relacionado às suas funções.

 

 

Retículo Endoplasmático Liso

        

      O retículo endoplasmático liso é constituído por estruturas membranares tubulares, sem ribossomas nas membranas. Este tipo de retículo é muito abundante nas células que sintetizam esteróides.

        Tem algumas funções bem defenidas, como por exemplo, facilitar as reacções enzimáticas, fazendo com que as enzimas fiquem associadas à sua membrana; promover a síntese de lipídos na célula, ou seja, o retículo produz triglicéridos, fosfolípidos e esteróides; transportar substâncias no interior da célula, desta para o meio e vice-versa; regular a pressão osmótica.

        Admite-se que o retículo endoplasmático liso esteja ligado à síntese de esteróides e à metabolização de vários compostos nocivos, nomeadamente drogas, que nele são transformadas em substâncias inócuas ou então em substâncias facilmente eliminadas. Entre essas drogas podem destacar-se os barbitúricos, degradados nas membranas do retículo endoplasmático liso das células hepáticas.

 

 

 

 

Retículo Endoplasmático Rugoso

 

        Este organelo apresenta, nas faces externas das suas membranas, inúmeras partículas, denominadas de ribossomas.

    O retículo endoplasmático rugoso está relacionado com a síntese e concentração de proteínas, interferindo no transporte não só de proteínas mas também de substâncias procedentes ao meio exterior.

 

 

 

 

 

 

 

Seguinte